Abobrinhas Prontas

Abobrinhas Prontas

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

"Trabalho na construção da dignidade humana"

Seria um trabalho mal-feito a desconstrução da dignidade dos organizadores do exame nacional do ensino médio? Ou o erro de digitação, ordem das questões e consequente suspensão da prova foram intencionais?
O fato é que não há respeito. Assinar um contrato, pagar uma taxa de R$35,00 e comparecer no horário durante os dias 6 e 7 de novembro não foi o bastante para fazer o enem. Só mesmo com poderes sobrenaturais para prever qual seria a fraude da vez. Para não perder a rotina, o inep foi desorganizado e inverteu a ordem das questões e do gabarito, prejudicando os alunos que não foram orientados corretamente de como deveriam preencher a prova.
A genialidade do negócio é deitar e rolar com a eduação do país, porque o que importa mesmo é o futebol e o carnaval. Afinal, enquanto o meu time estiver ganhando e a economia estável, eu não me importo de viver de pão e circo, uma vez que a parte mais ideológica do corpo obviamente é o bolso (créditos a Manaro).
Bom, se eu soubesse do que ia rolar, essa deveria ter sido a minha redação para o enem.
Ah, e a solução mais ética que eu posso dar a esse problema é demitir os responsáveis por toda a baixaria.